A fisioterapeuta Eliane Rezende Haddad atua com excelência na prevenção e reabilitação da funcionalidade e da qualidade de vida de pessoas acima de 60 anos

O envelhecimento é uma experiência singular e maravilhosa. É um processo inevitável e que carrega consigo consequências de diversos aspectos. Se de um lado o envelhecimento provoca mudanças positivas em relação à capacidade de adaptação na comunidade, como maior seletividade socioemocional, de estabelecer prioridades, prudência e precisão ao realizar tarefas; por outro lado, de forma negativa, há uma maior dependência de mecanismos genético-biológicos, resultante, entre outros fatores, da diminuição da força e resistência, alteração nas capacidades sensoriais e psicomotoras, e mudanças na velocidade do processamento de informação, que se refletem em maior lentidão dos movimentos, na precisão na tomada de decisões e no controle da ação, além de déficits de atenção.
Pensando nisso, a fisioterapia geriátrica propõe soluções e cuidados para manter a funcionalidade do corpo do idoso e garantir uma boa qualidade de vida, o que engloba independência, autonomia, conforto e também a segurança ambiental. “Atividade física, cuidado com a alimentação e a manutenção do convívio social são muito importantes para o idoso. Há também a necessidade de uma atenção aos aspectos ergonômicos fazendo-se necessário orientações específicas em relação à organização ambiental, como a disposição de móveis, tapetes e iluminação”, explica a fisioterapeuta Eliane Rezende Haddad (Crefito 90737-F).

Iniciando sua atuação no ambiente hospitalar, onde se especializou, a profissional percebeu a importância da fisioterapia mais direcionada ao idoso. Desde o atendimento domiciliar, quando necessário, em decorrência de uma incapacidade funcional ou dificuldade de locomoção, entre outras situações, até o atendimento realizado em clínica. “A resposta é fantástica, especialmente porque fico atenta a tudo e trabalho com a prevenção. O idoso apresenta uma melhora notável em sua capacidade de locomoção e equilíbrio, bem como na coordenação dessas funções, no aumento da força muscular e das funções da memória. Adapto o tratamento de acordo com suas necessidades”.
Enquanto o atendimento em casa permite reintegrar o idoso a sua própria rotina doméstica quando essa se encontra limitada, direcioná-lo para o atendimento na clínica, por sua vez, pode incentivá-lo ainda mais na recuperação: ele encontrará um ambiente acolhedor, terá um maior o contato com outras pessoas e poderá fazer uso de equipamentos altamente especializados, proporcionando um maior estímulo e melhor resposta, tanto relacionada à estratégia profilática quanto curativa para o tratamento das possíveis disfunções.

Eliane Rezende Haddad
Fisioterapeuta (Crefito: 390137-F)
Acahdre
Av. Wladimir Meirelles Ferreira,
1.660 – Ribeirão Preto/SP
(16) 3514.1853 / 9 9766.0261
elianezhaddad@gmail.com

 

Por Amanda Pioli – Fotos Zoro Seixas

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA