Técnica que ajuda a manter autoestima e privacidade de pacientes, pode ser encontrada na InORP/ Grupo Oncoclínicas

Chegou recentemente em Ribeirão Preto, a Crioterapia, uma técnica que ajuda a evitar a queda de cabelos, um dos principais efeitos da quimioterapia (tratamento contra o câncer). Em muitos casos, essa perda dos fios ocasiona ansiedade, baixa autoestima, depressão e até a desistência do tratamento.

Para o Dr. Diocésio Andrade, diretor técnico do InORP/ Grupo Oncoclínicas, que trouxe a novidade para a cidade, a perda de cabelo é uma característica que já revela a condição do paciente e, em muitos casos, ele quer se preservar. A Crioterapia chegou para manter a privacidade e a autoestima deste paciente.

Entenda como funciona a Crioterapia

crioterapia
A técnica de Crioterapia consiste no uso de uma touca que resfria o couro cabeludo e permite a menor absorção dos fármacos da quimioterapia, o que diminui a queda do cabelo

O paciente irá utilizar 30 minutos antes da infusão da quimioterapia, durante a aplicação do produto e 1h30 após o tratamento, um capacete revestido com um gel, que é conectado a uma máquina semelhante a um circulador de ar.

Esse sistema resfria o couro cabeludo do paciente a uma temperatura entre 18ºC e 22ºC, o que permite a menor absorção dos fármacos nessa região e, por isso, diminui a queda do cabelo.

Segurança

Por ser um equipamento médico, estudos garantem a segurança do paciente e a eficácia do tratamento. Ele é o único no Brasil com aprovação da FDA (agência que regula os medicamentos nos Estados Unidos) e da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Indicações e resultados

Em 50% dos casos, os pacientes tratados relataram a diminuição da alopecia a ponto de não precisar usar lenço ou peruca. A Crioterapia pode ser aplicada em pacientes diagnosticados com câncer de mama e outros tipos de câncer, mas há restrições.

A contraindicação acontece para quem tem câncer hematológico (que afeta o sangue), como leucemia e linfoma. Pessoas que apresentam alergia no couro cabeludo ao frio também não devem fazer o tratamento.

Foto: Divulgação/Renato Lopes

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA