Para quem busca soluções fora do Brasil, alguns países, espalhados pelo globo, chamam atenção pela máxima qualidade de vida que oferecem aos moradores

Diante de tantos problemas que o Brasil apresenta, desencadeados, nos últimos tempos, especialmente pela corrupção, é difícil encontrar alguém que nunca tenha pensado em deixar o país – mesmo quando essa não é uma opção disponível. Seja para os Estados Unidos ou para o Velho Continente, existem diversas nações vistas como perfeitas para viver. Mas, afinal, o que faz de um lugar o ideal para morar?
De acordo com o Quality of Living Index, um levantamento anual realizado pela consultoria internacional Mercer sobre a qualidade de vida nas maiores cidades do mundo, a combinação de 10 diferentes critérios, subdivididos em 39 categorias, resulta em um perfil considerado modelo: ambiente político e social, cenário econômico, moradia, consumo ambiente sociocultural, serviços de saúde, escolas e educação, serviços e transporte públicos, áreas de lazer e meio ambiente.
Quando comparadas todas essas características, os países europeus realmente se destacam no topo da lista, que também inclui cidades menos lembradas, como Auckland, na Nova Zelândia, e Vancouver, no Canadá. O Brasil, por sua vez, aparece só em 109º lugar, ocupado por Brasília, sendo seguida por Rio de Janeiro (118º), São Paulo (121º) e Manaus (127º), de um total de 231 localidades.

Confira os 3 lugares que lideram o ranking:

Foto divulgação

1º – Viena (Áustria)
Encabeçando a lista pela 7ª vez, a cidade austríaca se destaca pela segurança – um dos itens de mais peso na avaliação. Outra vantagem de acordo com a consultoria é o preço e qualidade das moradias. Além disso, ela oferece todos os benefícios de uma metrópole, ao mesmo tempo em que é cheia de história e sem a aglomeração habitual de importantes centros, como Londres.

 

Foto divulgação

2º – Zurique (Suíça)
A maior cidade da Suíça é o centro financeiro do país e uma das bolsas de valores mais importantes da Europa. Essa prosperidade econômica é favorecida por baixos impostos e a possibilidade de empresas negociarem com as autoridades os valores de tarifa. O transporte da região também é destaque, uma vez que sua estação de trem realiza cerca de 1.900 trajetos por dia – uma das mais movimentadas do continente!

 

Foto divulgação

3º – Auckland (Nova Zelândia)
Do outro lado do mundo, uma potência desponta no horizonte: Auckland, maior cidade da Nova Zelândia (país cuja área total é semelhante à do Tocantins). Mas ali, onde as praias são perfeitas para o surf e os bairros são charmosos, está um forte centro industrial e de manufatura, bem como uma estrutura fortemente pensada para tornar o turismo uma de suas principais forças.

Por Amanda Pioli

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA