Com certa estabilidade econômica e mais tempo nas mãos, os idosos representam grande número entre os viajantes e conquistam horizontes até então não desbravados

Foram muitos anos trabalhando, cuidando da família e com poucos momentos para si mesmos. Em meio a essa correria e às dificuldades da vida, planos de viagem acabaram ficando sempre para as “próximas férias”. Mas, até que enfim, todo o esforço é recompensado! Com a vida em ordem e donos do próprio tempo, muitos idosos estão aproveitando para cair na estrada e conhecer lugares que sempre tiveram vontade.

O estudo Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, do Ministério do Turismo, mostrou que 25,4% dos brasileiros na faixa etária acima de 60 anos possuíam pretensão de viajar entre outubro de 2016 e março de 2017.

De olho nesses números, o governo lançou um guia voltado para melhorar a qualidade dos produtos e serviços turísticos oferecidos a esses viajantes, permitindo que eles tenham o mesmo acesso que outras idades. “Há roteiros elaborados especificamente para os idosos, fazendo com que aproveitem da melhor forma, e atendendo o ritmo do grupo. Pontualmente, existem até promoções de viagens para eles, mas isso é feito pelos operadores buscando incentivar os passeios desse público”, explica Marcus Soares Hentz, diretor da Virazóm Viagens, em Ribeirão Preto.

Centro Histórico de Cartagena – Colômbia

Ele ressalta ainda que a 3ª idade não possui um destino específico, embora alguns lugares apresentem mais atrativos que outros. “Eles têm cada vez mais buscado viagens em grupos da mesma idade, seja no Brasil ou exterior. Aqui no país, um dos mais buscados é Gramado. Já para fora, há grupos regulares para vários lugares, sendo que a mesma turma acaba indo 2 vezes ao ano para algum destino novo. E tanto dentro quanto fora, os cruzeiros apresentam uma forte demanda”.

Com paisagens exuberantes, os países que formam a região Escandinávia (Noruega, Dinamarca, Suécia, Estônia e Finlândia) já esperam para receber alguns desses grupos formados pela Virazóm. Nele, o viajante recebe todo o suporte que precisa para aproveitar o máximo possível as 12 noites de passeio, inclusive com guia acompanhante e visitas panorâmicas (realizadas em língua portuguesa). Para os idosos que preferem um destino mais próximo, Cartagena (Colômbia) é uma opção cheia de cultura e muito sol.

Dinamarca

Mas, independentemente de qual o lugar escolhido, os mais experientes não abrem mão de check-in antecipado para evitar filas e seguro-viagem, especialmente incluindo cuidados médicos. “Os seguros prestam assistência. Em casos mais simples, enviam o médico até o hotel para análise e, em outros, encaminham para clínicas e hospitais. Uma cobertura importante a se atentar é para doenças preexistentes. Alguns costumam ter cobertura inferior para esses casos, mas oferecemos ótimas opções que mantêm os mesmos serviços”, ressalta Hentz. Vale salientar ainda que que o seguro vai além da assistência médica, já que cobre valores para gastos com atrasos ou cancelamentos de voos, extravio de bagagem, cancelamento viagem e outros eventos.

Por Amanda Pioli

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA