A ideia do marketing de ponta a ponta, incluindo a experiência de compra, nunca foi tão atual – ou necessária – quanto se mostra agora

O conceito de marketing foi criado nos EUA, na época do pós-guerra e, ao longo do tempo, evoluiu e se transformou para atender às demandas mercadológicas e do consumidor. Muito antes de existir essa definição, as pessoas já utilizavam essas ideias para realizar vendas e manter o comércio funcionando. O que mudou, e continua mudando, são 2 coisas: a exigência do público e a concorrência. Hoje, e cada vez mais, o consumidor ganha um leque maior de opções de consumo, portanto, as empresas precisam se reinventar a todo momento para garantir seu espaço ao sol.

Partindo dessa premissa, gostaria de enfatizar a importância da experiência de compra. A intenção é promover momentos singulares e superar as expectativas do consumidor! Já repararam na experiência fantástica que é comprar na Bergdorf Goodman NYC? E a que a Ladurée em Paris te proporciona? Mas nem precisa ir tão longe: conhecem a LOOL? Uma verdadeira experiência no mundo dos acessórios. Já no universo digital, sou fã do Ilove, agregador de e-commerce da Mariana Ribeiro, minha amiga, que traz uma incrível experiência de compra por meio dos moods do dia, gerando conteúdo com os mais de 5 mil e-commerces que são associados ao site.

Foi-se a época do Mad Man, em que marketing e publicidade se resumiam a uma ideia genial, uma frase de efeito, uma arte bonita e um plano de mídia. se em pleno 2017 alguém ainda acha que basta posicionar seu outdoor no bairro nobre da cidade, e esquecer que a venda em si é finalizada dentro do PDV e a importância de proporcionar ao seu consumidor uma experiência inesquecível – ou ao menos diferente –, precisa rever seus conceitos com urgência.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA