Eu sempre gostei de comer, mas, no início, não sabia cozinhar. Sei que as pessoas devem achar estranho um chef falar isso…

Mas um engenheiro também não nasce sabendo construir um prédio. O que temos é uma predisposição para aquilo. Por isso, acredito que o envolvimento das crianças e jovens na cozinha deve vir desde cedo. Não estou querendo dizer que todos eles serão chefs, mas tenho certeza que o índice de candidatos aumentaria com esse 1º contato mais bem elaborado. Muitas vezes, os pais privam seus filhos de algumas experiências pelo medo de que eles se machuquem, errem, que não sejam o melhor naquilo e que, com isso, fiquem frustrados. No entanto, dá para criar um momento muito bacana na cozinha, no qual eles irão se desenvolver de forma mais ativa e utilizando utensílios seguros. A época em que ligava para a minha mãe pedindo as receitas, logo quando vim para São Paulo, foi muito legal. A gente ficava próximo mesmo com a distância.
Cozinha é aproximação! Então, se você é pai ou mãe e tem a oportunidade de ensinar algumas coisas para os seus filhos, gastronomicamente falando, mesmo que sejam simples, tenho certeza que essa experiência irá unir mais vocês e ainda oferecer a eles uma independência no futuro, longe de casa, ou para agradar uma namorada, amigos… A cozinha nos dá asas! Criamos situações para nos reunir e comer, como um bom churrasco ou aquelas confraternizações de final de ano. Se desde cedo as crianças estiverem inseridas nisso, sem dúvida, irão sentir os benefícios que essa união com a comida causa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA