Não basta criarmos uma decoração de interiores. Ela precisar ter sua própria identidade para transmitir, além de conforto, toda a personalidade dos moradores

Sempre digo que decorar requer, além de bom-gosto e experiência, um certo lado psicológico. Isso porque é preciso entender o que os moradores esperam daquele espaço, seja para os momentos de lazer ou para curtir a privacidade em família.
Para isso, além de funcionais, os móveis e as peças de decoração precisam falar por si só. Eles devem exalar personalidade e beleza! Se estou me referindo apenas às peças assinadas? Não! É claro que um móvel que leva o nome de um bom designer faz total diferença nos espaços, porém, é possível chamar a atenção para o living, por exemplo, com um belíssimo arranjo floral que, em todo o contexto, atrairá a maioria dos olhares.
Isso vale para outras direções, como o faqueiro de prata que ressalta os detalhes da louça escolhida para receber, a poltrona revestida em couro que traz a imponência natural do material, a luminária em traços retos que destaca a leveza do estilo moderno…
Tenho um encantamento pelas coisas naturais e simples, pelas coisas despretensiosas, pelo olhar mais puro… enfim, seja elegante, seja original!

Fotos Zoro Seixas

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA