A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, defendendo que enfermeiros, biomédicos e dentistas não podem realizar procedimentos estéticos com ácido hialurônico ou toxina botulínica, ganhou mais um parecer favorável

A SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) tem se movimentado para ter sua especialidade cada vez mais profissionalizada e definida, garantindo a segurança na prática médica e para os pacientes. Concordando com essas diretrizes, a justiça decidiu novamente a favor da entidade e derrubou a resolução do CFF (Conselho Federal de Farmácia) que autorizava farmacêuticos a oferecerem tratamentos com ácido hialurônico e toxina botulínica (usada no popular botox, por exemplo).

A decisão vai ao encontro do Projeto Nacional de Defesa da Especialidade, criado pela SBCP em 2016, que, visando combater a invasão na cirurgia plástica por não especialistas, já havia conseguido a proibição para biomédicos, enfermeiros e dentistas realizarem procedimentos estéticos de caráter restrito aos médicos especialistas.

Assim, os dermatologistas e cirurgiões plásticos são atualmente os profissionais habilitados na medicina para atuar em tratamentos estéticos ou médicos da pele, por meios considerados invasivos e caracterizados como atos médicos.

Por Dr. Vinicius Basile | CRM 131154
Dúvidas: drvibasile@gmail.com
www.clinicabasile.com.br/medicos/dr.-vinicius-basile

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA